segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Dez anos da Casa SER na Cidade Tiradentes


Casa Ser Dorinha – Centro de Atenção à Saúde Sexual e Reprodutiva – Maria Auxiliadora Iara Barcelos



CENTRO DE ATENÇÃO À SAÚDE SEXUAL E REPRODUTIVA DE CIDADE TIRADENTES COMPLETA 10 ANOS











Equipamento é o único na cidade especializado na assistência reprodutiva e sexual às mulheres. Centro oferece orientação, planejamento familiar, atendimento social e médico

A prefeita em exercício Nádia Campeão e a secretária de Políticas Públicas para Mulheres, Denise Motta Dau, comemoraram nesta sexta-feira (18) o aniversário de dez anos da Casa Ser – Centro de Atenção à Saúde Sexual e Reprodutiva Maria Auxiliadora Barcellos, em Cidade Tiradentes, zona leste. O equipamento é o único na cidade especializado no atendimento às mulheres nas áreas sexual e reprodutiva. O centro oferece orientação, planejamento familiar, atendimento social e médico.

“Desejamos que a Casa Ser continue cumprindo seu objetivo de estar perto das mulheres, de trazer os nossos temas ao debate. Estes espaços especializados são muito importantes, porque se a gente conseguiu muita coisa na condição da mulher, falta muito ainda. As mulheres querem cuidar da saúde. Precisamos também lutar contra a violência”, afirmou Nádia Campeão.

O Centro de Atenção foi inaugurado em outubro de 2003, fruto de reivindicações da comunidade. Foi instalado pela Prefeitura com o apoio do governo do Japão, que doou mobiliário e equipamentos. “A construção do centro foi proposta no orçamento participativo. Conseguimos para Cidade Tiradentes este atendimento de acompanhamento e de prevenção para as mulheres, principalmente as jovens”, conta Maria Amélia Portugal, que atua como militante no movimento pela saúde.

A Casa Ser atende mensalmente cerca de mil mulheres na faixa de 14 a 45 anos. Oferece acolhimento, atendimento social, oficinas de orientação sobre sexualidade responsável (no serviço e em escolas), coleta de papanicolau e testes de gravidez. Grupos de orientação oferecem discussões sobre planejamento familiar, menopausa e apoio psicossocial a disfunções da sexualidade. Por mês a casa acolhe em média cem novas usarias.
A Supervisora de Saúde da Cidade Tiradentes, Marta Pozzani Calixto de Jesus recebe foi muito aplaudida em sua chegada, fruto de um excelente trabalho ao longo dos anos na região..

Para profissionais de saúde e de educação o centro promove capacitação em direitos sexuais e reprodutivos, além de encontros técnicos com os serviços da região. Para a secretária Denise Motta Dau, as experiências de sucesso desenvolvidas neste equipamento especializado devem ser ampliadas às unidades de saúde básica.

“Estamos em conversação com a Secretaria Municipal de Saúde para criar uma Casa Ser na região sul de São Paulo. Ter espaços especializados gera expertise para capacitar e informar funcionários e funcionárias no conjunto da rede. A visão de gênero e o atendimento à saúde precisam ser articulados e integrados em todos os equipamentos de saúde”, defendeu a secretária.

A subprefeita da Cidade Tiradentes Andreia de Souza Luz salientou a importância da Casa Ser para a comunidade.



 Maria Amelia Portugal, Marta Pozzani e Ceci Praxedes

A deputada Leci Brandão
 Zezinho o presidente do PT local abraça a prefeita em exercício

 Zezinho e Isabel Veras
Pai Jair D' Ode





















Veja mais fotos em:https://www.facebook.com/multicolor.interatividade/media_set?set=a.689123907764593.100000009691591&type=3

CASA SER

Trata-se de uma proposta inovadora construída conjuntamente pela Coordenadoria da Mulher, Cohab, Consulado do Japão, Secretaria Municipal de Saúde e Supervisão de Saúde de Cidade Tiradentes.


Com objetivo de proporcionar orientação sobre direitos das mulheres, nos aspectos sexuais e reprodutivos, funcionamento de corpo e planejamento reprodutivo, a CASA SER também propõe orientar e garantir atendimento não preconceituoso as adolescentes grávidas, além de promover palestra e dar acesso às mulheres a todos os métodos contraceptivos. Além de para os adolescentes abordando os direitos.Serviço:

Atividades desenvolvidas: acolhimento; oficinas de orientação sobre sexualidade responsável (no serviço e em escolas); grupos de planejamento familiar (aborda questões de DST/AIDS, gestação e contracepção, disponibilizam métodos contraceptivos, encaminham para laqueadura); coleta de papanicolau; testes de gravidez; grupo de menopausa; grupo psicossocial para mulheres (disfunções da sexualidade, orgasmo, relacionamento amoroso etc); atendimento social. Para profissionais de saúde, educação e outros da rede intersetorial: capacitação em direitos sexuais e reprodutivos; encontros técnicos com os serviços da região.


Como é o atendimento: recepção, acolhimento. Do acolhimento, faz orientações e encaminhamentos internos e externos.


Condições para o atendimento: para os exames, é restrito à região (Cidade Tiradentes e bairros próximos). Para as situações de violência, atende todas as usuárias que procurarem a instituição.


Equipe: uma psicóloga, uma assistente social, dois ginecologistas, dois médicos ultrassonografistas, seis auxiliares de enfermagem, um administrativo, seis serviços gerais (segurança, limpeza, apoio às atividades educativas).


Período de atendimento: das 7 às 19 horas, de segunda à sexta-feira (dias úteis).


Dados para contato:Endereço: Av. Dr. Guilherme de Abreu Sodré, 485, Cohab Prestes Maia, Cidade Tiradentes
CEP: 08490-010 São Paulo – SPTelefone: (11) 2555 70 90 e 2555 48 06

Ponto de referência: próximo ao CEU Inácio Monteiro.


Por Milton Roberto - Jornal Cidade Tiradentes

Um comentário:

jozinha disse...

EU AMO TRABALHAR NA CASA SER
TUDO QUE EU SEI EU APRENDI COM A EQUIPE DA CASA SER.
AGRADEÇO A TODOS QUE POR ESSES ''DEZ ANOS DE NI VER.

FICOU LINDA A REPORTAGEM

PARABÉNS A EQUIPE.

MultiColor Interatividade

Jornal Cidade Tiradentes

Jornal Cidade Tiradentes
Alguém neste país ainda limpa a bunda com jornal?