quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Aterro sanitário ameaça área ambiental em São Paulo

 

Aterro sanitário ameaça área ambiental em São Paulo

Construção começou em julho e deve terminar em dezembro

Após três anos de discussões, o aterro sanitário que deve substituir o saturado São João, ambos em São Mateus, na zona leste, ainda divide opiniões. Integrantes da Campanha Mais Vida Menos Lixo vão entrar na Justiça para tentar barrar a construção, que começou nesta semana e tem prazo para terminar em dezembro. Sem ele, as empresas de coleta temem que a capital tenha um apagão do lixo.

A CTL (Central de Tratamento de Resíduos Leste) será construída pela Ecourbis Ambiental S.A. dentro de uma área de mata atlântica em uma Zepam (Zona Especial de Preservação Ambiental) onde existem veados, gambás, macacos e aves. A obra também divide moradores e ambientalistas. A Ecourbis afirma que o aterro é imprescindível para a capital, que desde novembro está sem aterro próprio - pela primeira vez em 30 anos. A empresa garante que fará um amplo programa de compensação ambiental, que inclui a criação do Parque Sapopemba em uma área de 3,2 milhões de m². Serão construídos também na região outros cinco parques com 4 mil m² e uma parte da avenida Sapopemba será recuperada.
O futuro aterro fica a 500 m de distância do Morro do Cruzeiro, que tem 998 m e é o segundo ponto mais alto da cidade, perdendo apenas para o Pico do Jaraguá. O local é considerado um patrimônio da capital. De acordo com o coordenador da campanha, Pedro Vicente, não faz sentido o desmatamento de uma área tão importante para a construção de um aterro sanitário. A Pastoral da Ecologia, ligada à Igreja Católica, também é contrária à construção.
Já Hamilton Clemente Alves, presidente do MACE (Movimento Ambiental Cultural Ecológico) da região, defende o CTL. Segundo ele, é um "mal necessário" para a cidade. Alves conta que amanhã será instalado um conselho com cerca de 30 pessoas para acompanhar as obras e a compensação.
- São Paulo está precisando de um aterro sanitário e, se ele vem para a nossa região, que tenhamos então toda a compensação ambiental.
Atualmente, a Prefeitura se vale de dois aterros privados para depositar o lixo, a um gasto mensal de R$ 6,6 milhões aos cofres municipais. O presidente da Ecourbis, Ricardo Acar, diz que um aterro próprio se opera com R$ 2 milhões ao mês. Ele explicou que o aterro pôde ser criado em uma Zepam porque se trata de uma área de interesse público.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Cineclube Pólis apresenta o documentário Lá do Leste

Veja a divulgação completa no blog do Cineclube Pólis
Documentário produzido via edital Etnodoc
Etnografia urbana, antropologia compartilhada
As diretoras do filme conheceram Cidade Tiradentes e seus artistas no processo de pesquisa para um mapeamento audiovisual das dinâmicas protagonizadas por jovens artistas de Cidade Tiradentes. O produto final da pesquisa foi um website interativo (www.cidadetiradentes.org.br) com o objetivo de que o conhecimento produzido na e com a comunidade fosse efetivamente apropriado por ela. Os pesquisadores-moradores revelam-se conhecedores profundos da realidade local, e esta apropriação do território, expressada em suas obras artísticas, foi a inspiração para esse filme.
Estrutura fílmica
Alguns elementos devem ser destacados na estrutura do filme.
Uma das suas camadas narrativas pode ser chamada de etnografia dos grupos. Procuramos descrever seus deslocamentos no território, os equipamentos e espaços que utilizam para apresentações e ensaios, suas práticas artísticas, sua sociabilidade, e suas reflexões.
A segunda camada narrativa explora a metodologia da “câmera bastão”. Daniel Hylario, morador de Cidade Tiradentes, e alguns dos artistas apresentados no filme, têm em mãos uma câmera para gravar o seu universo sem a presença da equipe. O material registrado traz cenas únicas da vida cotidiana destes artistas, no trabalho, na rua e em casa, além de reflexões instigadas pelo questionamento de alguém com quem compartilham a experiência de viver no bairro. O material revela, por meio de outra perspectiva e textura fílmica, o olhar do artista sobre a sua experiência cotidiana, que é o material bruto das suas criações.
A terceira camada narrativa do filme é a artística. A materialidade do grafite, da dança e da música ganham forma seja nos eventos protagonizados pelos grupos seja em cooperações entre eles e nossa equipe, como a animação com o coletivo 5Zonas.
Ficha técnica:
DIREÇÃO, PESQUISA E ROTEIRO: Carolina Caffé e Rose Satiko Gitirana Hikiji
PRODUÇÃO: Movie Art; Laboratório de Imagem e Som em Antropologia (LISA-USP); Instituto Polis; W.S. Produções
MONTAGEM E ROTEIRO DE MONTAGEM: Karine Binaux
DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA: Rafael Nobre
CÂMERA-BASTÃO E PRODUÇÃO LOCAL: Daniel Hylario
TÉCNICO DE EDIÇÃO (LISA): Ricardo Dionisio
ANIMAÇÃO (GRAFITE): Andre Farkas e Arthur Guttilla
TRILHA SONORA ORIGINAL: Thomas Rohrer
DESIGN SONORO PÓS-PRODUÇÃO DE ÁUDIO: Ewelter Rocha e Mauro Darcio
COLORIZAÇÃO: Kauê Bregola
ASSISTENTE DE FOTOGRAFIA: André Peniche
SOM DIRETO: Tomires Ribeiro
ASSISTENTE DE PESQUISA E PRODUÇÃO: Nathalie Ferreira

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Resíduos Sólidos - Aplicação da Logística Reversa

COMISSÃO EXTRAORDINÁRIA PERMANENTE DO MEIO AMBIENTE


PAUTA


REUNIÃO ORDINÁRIA
Dia: 02/12/2010 – quinta-feira.
Local: Sala “A” – Sérgio Vieira de Melo – 1º subsolo.
Horário: 11h00 às 13h00.


Tema:
“Resíduos Sólidos - Aplicação da Logística Reversa”.

- Sr. LUCIEN BELMONTE, superintendente geral e Sra. ANA PAULA BERNARDES, gerente de projetos. ABIVIDRO – Associação Técnica Brasileira das Indústrias Automáticas de Vidro.

- Sr. RICARDO HAJAJ, conselheiro.
ABIPLAST - Associação Brasileira da Indústria do Plástico.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Dia da Consciência Negra na EMEF Augusto César Salgado

Ronaldo Costa me convidou para prestigiar a festa no Salgado como é conhecida esta escola, aqui algumas fotos da apresentação dos alunos e em breve vídeo.


sexta-feira, 26 de novembro de 2010

domingo, 21 de novembro de 2010

Cineastas Indigenas - Um outro Olhar

Projeto Vídeo nas Aldeias lançou uma caixa com 5 DVDs para ser distribuída gratuitamente para escolas de ensino médio. A coletânea, “Cineastas indígenas: um outro olhar”, conta com 20 filmes, a maioria curtas-metragens, e um Guia para o Professor e Aluno, com 75 páginas coloridas de excelente conteúdo.
3 mil escolas que se comprometerem a utilizar o material em sala de aula, atingindo o maior número possível de pessoas, irão receber a caixa. Com o kit as escolas terão maiores condições de cumprir com as leis 11.645 e 10.639, que incluem no currículo oficial escolar a obrigatoriedade do estudo das Histórias e Culturas Indígenas (ver Página de Documentosdo Mirakatu).
O material sugere tópicos de debate e fornece subsídio teórico para os professores abordarem a temática com propriedade, desmistificando preconceitos e apresentando a complexidade e atualidade da questão indígena de forma clara e precisa. O Projeto criou também um forum permanente na internet através do qual os professores e alunos poderão debater suas idéias diretamente com os índios cineastas conectados à rede direto de suas aldeias.
O Vídeo nas Aldeias também produziu, já há alguns anos, a série Índios no Brasil para a TV Escola com 10 capítulos de 18 minutos cada. A série está disponível no Portal do Professor do Ministério da Educação.
Aqueles que quiserem comprar a caixa “Cineastas indígenas: um outro olhar” podem adquiri-la nas lojas da Livraria Cultura por R$96,80. Os DVDs também são vendidos separadamente por cerca de R$35,00 cada.

1º Sarau DFrente Pro Matagal - Olhar Sincero.

Terra Deu, Terra Come conta a história de Pedro de Almeida, garimpeiro de 81 anos de idade, que comanda como mestre de cerimônias o velório, o cortejo fúnebre e o enterro de João Batista, que morreu com 120 anos. O ritual sucede-se no quilombo Quartel do Indaiá, distrito de Diamantina, Minas Gerais. Ao conduzir o funeral de João Batista, Pedro desfia histórias carregadas de poesia e significados metafísicos, que nos põem em dúvida o tempo inteiro. A atuação de Pedro e seus familiares frente à câmera nos provoca pela sua dramaturgia espontânea, uma auto-mise-en-scène instigante.

geo:lat=-23.594685922316632 geo:lon=-46.39346122741699

No dia da Consciência Negra 20 de Novembro


No Sarau Tio Pac exibe os filmes e documentários do projeto de cinema nas comunidades, Projeto Cine Mais Cultura
E a comunidade exibe os seus trabalhos.
Milton Roberto exibiu o documentário "Mês da Consciência Negra" de dois anos atrás com a participação da jornalista do SBT Joice Ribeiro, no lançamento da cartilha "Jovem não é Careta"registrado no CEU Água Azul.
No video acima assista a primeira parte de 5 do 1º Sarau DFrente pro Matagal .

Dfrente Pro Matagal, debate do filme "Cafundó" com Lazaro Ramos.

SINOPSE: Cafundó é inspirado em um personagem real saído das senzalas do século XIX. Um tropeiro, ex-escravo, deslumbrado com o mundo em transformação e desesperado para viver nele. Este choque leva-o ao fundo do poço. Derrotado, ele se abandona nos braços da inspiração, alucina-se, ilumina-se, é capaz de ver Deus. Uma visão em que se misturam a magia de suas raízes negras com a glória da civilização judaico-cristã. Sua missão é ajudar o próximo. Ele se crê capaz de curar, e acaba curando. O triunfo da loucura da fé. Sua morte, nos anos 40, transforma-o numa das lendas que formou a alma brasileira e, até hoje, nas lojas de produtos religiosos, encontramos sua imagem, O Preto Velho João de Camargo.







quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Zumbi representa a memória negra



Zumbi líder do quilombo dos Palmares
Zumbi foi o grande líder do quilombo dos Palmares, respeitado herói da resistência anti-escravagista. Pesquisas e estudos indicam que nasceu em 1655, sendo descendente de guerreiros angolanos. Em um dos povoados do quilombo, foi capturado quando garoto por soldados e entregue ao padre Antonio Melo, de Porto Calvo. Criado e educado por este padre, o futuro líder do Quilombo dos Palmares já tinha apreciável noção de Português e Latim aos 12 anos de idade, sendo batizado com o nome de Francisco. Padre Antônio Melo escreveu várias cartas a um amigo, exaltando a inteligência de Zumbi (Francisco). Em 1670, com quinze anos, Zumbi fugiu e voltou para o Quilombo. Tornou-se um dos líderes mais famosos de Palmares. "Zumbi" significa: a força do espírito presente. Baluarte da luta negra contra a escravidão, Zumbi foi o último chefe do Quilombo dos Palmares.
O nome Palmares foi dado pelos portugueses, devido ao grande número de palmeiras encontradas na região da Serra da Barriga, ao sul da capitania de Pernambuco, hoje estado de Alagoas. Os que lá viviam chamavam o quilombo de Angola Janga (Angola Pequena). Palmares constituiu-se como abrigo não só de negros, mas também de brancos pobres, índios e mestiços extorquidos pelo colonizador. Os quilombos, que na língua banto significam "povoação", funcionavam como núcleos habitacionais e comerciais, além de local de resistência à escravidão, já que abrigavam escravos fugidos de fazendas. No Brasil, o mais famoso deles foi Palmares.
O Quilombo dos Palmares existiu por um período de quase cem anos, entre 1600 e 1695. No Quilombo de Palmares (o maior em extensão), viviam cerca de vinte mil habitantes. Nos engenhos e senzalas, Palmares era parecido com a Terra Prometida, e Zumbi, era tido como eterno e imortal, e era reconhecido como um protetor leal e corajoso. Zumbi era um extraordinário e talentoso dirigente militar. Explorava com inteligência as peculiaridades da região. No Quilombo de Palmares plantavam-se frutas, milho, mandioca, feijão, cana, legumes, batatas. Em meados do século XVII, calculavam-se cerca de onze povoados. A capital, era Macaco, na Serra da Barriga.
A Domingos Jorge Velho, um bandeirante paulista, vulto de triste lembrança da história do Brasil, foi atribuído a tarefa de destruir Palmares. Para o domínio colonial, aniquilar Palmares era mais que um imperativo atribuído, era uma questão de honra. Em 1694, com uma legião de 9.000 homens, armados com canhões, Domingos Jorge Velho começou a empreitada que levaria à derrota de Macaco, principal povoado de Palmares. Segundo Paiva de Oliveira, Zumbi foi localizado no dia 20 de novembro de 1695, vítima da traição de Antônio Soares. “O corpo perfurado por balas e punhaladas foi levado a Porto Calvo. A sua cabeça foi decepada e remetida para Recife onde, foi coberta por sal fino e espetada em um poste até ser consumida pelo tempo”.
O Quilombo dos Palmares foi defendido no século XVII durante anos por Zumbi contra as expedições militares que pretendiam trazer os negros fugidos novamente para a escravidão. O Dia da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro no Brasil e é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695.
A lei 10.639, de 9 de janeiro de 2003, incluiu o dia 20 de novembro no calendário escolar, data em que comemoramos o Dia Nacional da Consciência Negra. A mesma lei também tornou obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira. Nas escolas as aulas sobre os temas: História da África e dos africanos, luta dos negros no Brasil, cultura negra brasileira e o negro na formação da sociedade nacional, propiciarão o resgate das contribuições dos povos negros nas áreas social, econômica e política ao longo da história do país.
Amélia Hamze 
Profª da FEB/CETEC
ISEB/FISO-Barretos
ahamze@uol.com.br

domingo, 14 de novembro de 2010

Homenagem a Imprensa Jornalística I PRÊMIO GUTEMBERG




I PRÊMIO GUTEMBERG
Idealizado pelo Diretor Superintendente da Distrital Tatuapé, da Associação Comercial de São Paulo, Dr. José Garris Del Valle, busca chamar a atenção dos órgãos Municipais, Estaduais e Federais, uma visão aberta, para o trabalho deste importante veiculo de comunicação, os jornais e revistas de bairro.

No dia 07 de abril  comemorou-se o Dia Mundial do Jornalista; nesta semana, não poderia deixar de ser prestada uma homenagem, e antes de ser homenagem, é um justo merecimento a estes profissionais abnegados, brilhantes, incansáveis, frequentemente de plantão a espera de um furo de reportagem, dados factuais e divulgações valiosas; redigem e editam publicando idéias novas, fatos de nosso dia-a-dia, dos bairros e do mundo. Levam o desenvolvimento político e social, cultura, informação e a notícia para todos.


Foram homenageados 30 veículos de comunicação, sendo os pioneiros em valorizar esta classe que está sempre a serviço do engrandecimento e fortalecimento da livre iniciativa em nosso país.


Homenageados

JORNAL PAULISTANO
 ANDREZA SALUSTIANO (Diretora)

JORNAL VISÃO LESTE
 MATIAS QUINTINO (Diretor)

JORNAL CIDADE TIRADENTES
 MILTON ROBERTO (Diretor) 


JORNAL ACONTECE AGORA
 DIVALDO ROSA (Diretor)

JORNAL VOZ DO BAIRRO
 NÔEMIA E SR. JOSÉ (Diretores)

JORNAL DESTAQUE LESTE
 WILSON RODRIGUES (Diretor)

JORNAL MATURIDADE FASHION
 BETH MAIA (Diretora)

JORNAL METRÔ NEWS
 Rafael Domingos, Vivian Bombeci (Diretores)

JORNAL O RETRATO
 Adriana Silvestrini, Paulo César Cardoso (Diretores)

JORNAL GAZETA DE SÃO MATEUS
 LUCY MENDONÇA (Diretora)

JORNAL GAZETA DE VILA FORMOSA
 SILVIO CARLOS MACHADO (Diretor)

JORNAL GRANDE TATUAPÉ
 ANTONIO SAMPAIO TEIXEIRA (Diretor)

JORNAL FOLHA DE VILA PRUDENTE
 NEWTON ZADRA (Diretor)

JORNAL DE ITAQUERA
 JOVILSON PEREIRA DE CARVALHO (Diretor)

JORNAL FOLHA DE GUAIANASES
 JORGE TEIXEIRA (Diretor)

JORNAL IMPRENSA DA ZONA LESTE
 ALADIM ROCHA (Diretor)

JORNAL GAZETA PENHENSE
 EUGÊNIO CANTERO SANCHES (Diretor)

JORNAL DO BRÁS
 MILTON GEORGE THAMI (Diretor)

JORNAL DIÁRIO DO COMÉRCIO
 JOSÉ GONÇALVES (Representante)

REVISTA EM DIA
 ADRIANA SILVESTRINI (Diretora)

REVISTA SESCON-SP
 MARCELO ZETUNE (Diretor)

REVISTA CITY PENHA
 PAULO AGUIAR (Diretor)

REVISTA IN
 NILSON CORREIA DE BRITO (Diretor)

JORNAL DA ZONA LESTE
 ANTONIO CARLOS CIMINO (Diretor)

JORNAL GAZETA DO TATUAPÉ
 ANTONIA ROMANO (Diretora)

REVISTA DO TATUAPÉ
 ANTONIA ROMANO (Diretora)

REVISTA ESTAÇÃO LESTE
  ARI BARRILLE (Diretor)

RÁDIO DA CIDADE
 EUFRÁZIO MEIRA (Diretor)

REVISTA DIGESTO ECONOMICO
 JOSÉ GONÇALVES (Diretor)

REVISTA ACONTECE LESTE
 DIVALDO ROSA (Diretor)
 

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Inscrições para Vestibulinho Escola Técnica de Saúde encerram em 12 de novembro


As inscrições para o Vestibulinho da Escola Técnica de Saúde - Professor Makigute vão até 12 novembro. Com a taxa de inscrição no valor de R$ 25,00 para todos os cursos, elas podem ser realizadas pelo site www.institutocetro.org.br ou na própria escola localizada na Avenida dos Metalúrgicos, 1945 – Cidade Tiradentes – Fone: 3146-2777.

São 40 vagas para cada período (matutino, vespertino e noturno) distribuídas nos seguintes cursos: Farmácia, Análise Clínica, Saúde Bucal, Gestão de Serviço e Saúde.


As provas acontecerão no dia 21 de novembro.

Subprefeitura realiza remoção de comércio ambulante irregular


Subprefeitura realiza remoção de comércio ambulante irregular

Na manhã desta quarta-feira (06/10), paralelamente, a operação de reintegração de posse da área verde ocupada por comércio irregular, realizada pela CDHU, na Rua Francisco José Alves – Bairro Paulistinha – Cidade Tiradentes, a Subprefeitura Cidade Tiradentes, por meio da Coordenadoria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano/Fiscalização, realizou uma operação de remoção de comércio ambulante irregular, instalado no passeio público, em toda extensão da mesma via.
Durante a operação, que contou com um efetivo de 50 pessoas, entre operacionais terceirizados e servidores da Subprefeitura, foram removidas 21 barracas, para isso utilizaram nove caminhões e duas retro-escavadeiras.
As operações contaram com apoio da Policia Militar, do 28º Batalhão da Polícia Militar – Cidade Tiradentes e GCM – Guarda Civil Metropolitana. 

Metrô Leve chega até Cidade Tiradentes em 2014


Metrô Leve chega até Cidade Tiradentes

O Metrô Leve que chega em Cidade Tiradentes, em 2014 reduzirá o tempo de viagem de 2 horas para 50 minutos
A Prefeitura de São Paulo e o Governo do Estado assinaram na segunda-feira (27), o contrato para a implantação do Metrô Leve entre Vila Prudente e Cidade Tiradentes, no prolongamento da Linha 2-Verde do Metrô. O evento que marcou a concretização do termo ocorreu no CEU Água Azul, na Cidade Tiradentes.
 A extensão da Linha 2-Verde reduzirá o tempo de viagem entre o extremo da Zona Leste da Capital e a região central - estima-se que o trajeto que hoje é feito em cerca de 2 horas será diminuído para 50 minutos. A previsão é que sejam atendidos cerca de 500 mil usuários/dia no trecho Vila Prudente-Cidade Tiradentes.
 As obras ficarão a cargo do Consórcio Expresso Monotrilho Leste, formado pelas construtoras Queiroz Galvão S/A e OAS Ltda, além da Bombardier Transportation Brasil Ltda e Bombardier Transit Corporation. O grupo venceu a licitação ao apresentar uma proposta no valor de R$ 2,46 bilhões para construção de vias, fornecimento de sistema e trens. Os investimentos na implantação da nova linha terão recursos provenientes da Prefeitura (R$ 1 bilhão) e do Estado (R$ 1,46 bilhão).
 O prolongamento da Linha 2-Verde
 O programa para o prolongamento da Linha 2-Verde do Metrô está em andamento. As obras civis do trecho que compreendem as estações Vila Prudente e Oratório já foram iniciadas. As fundações da futura estação Vila Prudente, que se integrará à estação homônima da Linha 2-Verde, também estão em execução. Além disso, estão sendo implantados os pilares das estruturas elevadas ao longo do canteiro central da Avenida Luiz Ignácio Anhaia Mello, por onde circularão os trens.
 Até 2012, entrará em operação o trecho entre Vila Prudente e Parque São Lucas, passando por Oratório. Em 2014, o Metrô Leve chegará na Cidade Tiradentes. Quando finalizada, a linha terá 24,5 km de extensão e 17 estações: Vila Prudente, Oratório, Parque São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstoi, Vila União, Jardim Planalto, Sapopemba, Fazenda da Juta, São Mateus, Iguatemi, Jequiriçá, Jacu-Pêssego, Erico Semer, Marcio Beck, Cidade Tiradentes e Hospital Cidade Tiradentes.
 O Metrô Leve
 O Metrô Leve é uma tecnologia pioneira no Brasil. Construído em elevado, evitará muitas desapropriações, tornando a implantação do projeto mais rápida e econômica. Além disso, por estar inserido no eixo das avenidas, não provocará interferência no sistema viário. O Metrô Leve é amigável ao meio ambiente, pois não emite gases e tem baixo nível de ruído.
 Neste sistema de transporte, a composição funciona com tração elétrica e corre sobre pneus em uma viga, circulando em via elevada entre 12 e 15 metros de altura, dependendo do trecho.
 Histórico
 Em abril de 2009, o governo do Estado de São Paulo e a Prefeitura assinaram um convênio para a implantação do Metrô Leve entre Vila Prudente e Cidade Tiradentes, substituindo o projeto ampliação do Expresso Tiradentes a partir de Vila Prudente.
O Expresso Tiradentes é um corredor exclusivo de transporte coletivo que liga o Parque Dom Pedro II ao Sacomã e a Vila Prudente, implantado pela Prefeitura e administrado pela SPTrans.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Metrô na Cidade Tiradentes é realidade

PARA O PRÓXIMO SÉCULO.
apesar de o jornal da prefeitura estar estampando na capa que o metrô vem aí.
Veja neste link alguns comentários das pessoas que moram no trajeto do tal trem.



ESCREVA AQUI A SUA OPINIÃO SOBRE ESTE ASSUNTO.

EU PARTICULARMENTE ACHO QUE ESTE TRANSPORTE DEVERIA TER O SEGUINTE TRAJETO:
no projeto original ele vem de São Mateus pela Av. Ragueb Chohfi, portanto chegando na Cidade Tiradentes
NA RAGUEB CHOHFI ENTRAR NA ESTRADA DO  PALANQUE  E SEGUIR  ATÉ O FINAL DA RUA LEANDRO NO 88, PRÓXIMO AO 54º dp EM SEGUIDA O FINAL DA METALURGICOS (TERMINAL DO 65), hOSPITAL, CEU AGUA AZUL, TERMINAL NOVOI, MARCIO BECK MACHADO, SUBPREFEITURA( negreiros), RAGUEB CHOHFI.E ESTARIA RETORNANDO ENTÃO PARA SÃO MATEUS.

Este é o trajeto ideal para a Cidade Tiradentes, atenderia várias regiões ao mesmo tempo pois cada baldeação que temos que fazer é 20 a 30 minutos de perda de tempo.
Chegue 17 horas no metrô Itaquera e espere na fila do microônibus Cidade Tiradentes 3787 para vir sentado, você chega no final as 20 horas.
Lembrando que a Estrada do Palanque será ladeado pelo parque linear do Aricanduva para preservar a sua nascente.

Clery Cunha filma na Cidade Tiradentes

As Crônicas, ou seja os casos, os acontecimentos de um passado tenebroso do maior Conjunto Habitacional da America Latina, a agora pacata Cidade Tiradentes serve de fundo para as histórias  de "Tiradentes City" o novo filme deste renovado cineasta.

Está para ser lançado o média metragem de Clery Cunha  com o título de "Santo Expedito Urgente" e também  "O Crime da Rua Cuba" baseado no livro de Percival de Souza com apresentação de Ivo Morganti.

Tiradentes City - Zona Leste -  SP é o nome do novo filme de Clery para a Platéia Filmes com argumento de Voltaire de Souza (Marcelo Coelho)

- "Com tons bastante leves queremos contar uma história plena de ação em que mostra a dinâmica da vida do personagem com uma linguagem popular para todas as idades.
Tiradentes City - Zona Leste - SP é um filme para a família, que procura valorizar a imagem de nosso país, a volta por cima de uma comunidade que conseguiu tirar o seu nome dos índices de criminalidade de São Paulo mostrando seus dramas e a luta para ser um bairro com qualidade de vida invejável". diz Clery Cunha.

Jornal Cidade Tiradentes acompanhou algumas locações testes para o Teaser do filme e mostra com exclusividade para você.







Ainda filmamos algumas cenas sendo feitas que brevemente postaremos aqui.
É A CIDADE TIRADENTES COMO PÓLO CINEMATOGRÁFICO GERANDO EMPREGO E RENDA.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

1º Encontro de Cinema de Paranapiacaba 2010

Programação


A Vila de Paranapiacaba, em Santo André, está recebendo inscrições para o ‘1º Encontro deCinema de Paranapiacaba – Cinema: Música para Ver!’. O evento acontece de 26/11 a 28/11/2010. O encontro contará com exibição de títulos cinematográficos, bate-papo com diretores e workshops sobre fotografia e criação cinematográfica.

Confira abaixo a programação:

- 26/11: Cinepiano, às 20 horas;

- 27/11: Nem Dia Nem Noite, às 15 horas e Narradores de Javé, às 17 horas;

- 28/11: exercícios.

O evento também contará com oficinas de interpretação para cinema e de direção para cinema.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

A Fundação SOS Mata Atlântica está selecionando profissional para atuar no Programa Rede das Águas

Técnico para programa rede das águas
A Fundação SOS Mata Atlântica está selecionando profissional para atuar no Programa Rede das Águas com:
·         Experiência de dois anos em projetos de caracterização ambiental de bacias hidrográficas, sistematização de dados de IQA e capacitação;
·         Experiência e habilidade para trabalhar em estreita colaboração com organizações governamentais, não governamentais, empresas privadas e comunidades locais;
·         Formação superior em ciências, gestão ambiental e áreas afins;
·         Conhecimento dos aspectos das políticas e gestão de recursos hídricos, conservação da biodiversidade do Brasil e da Mata Atlântica;
·         Prestação de serviços em tempo integral, com base em Itu,SP;
·         Disponibilidade para viagens.
Enviar curriculum vitae (anexado) e carta de apresentação com pretensão salarial (no corpo da mensagem) até o dia 12 de novembro de 2010 paracurriculo@sosma.org.br

Boa sorte!

domingo, 31 de outubro de 2010

Dilma Presidente do Brasil

A Marina Silva e o pessoal vendido do PV se deram mal.
A Marina porque achou que o Partido Verde era um bom partido.
Muitos gostariam que fosse.
Correram todos para olhar por eles mesmos.
Quando a Marina declarou que ia ficar em cima do muro, ví na tv no dia seguinte quem era quem no PV.
Vocês viram?
Uma vergonha, igual na eleição passada quando os tucanos votaram e fizeram votar no DEM.
Agora os que fizeram essa travessura viram o resultado nas urnas.

E o Serra que nem Camaleão de azul para verde.
Viraram verdes e azuis, mistura isso e dá a cor da nota de cem.
Isso demonstra no que eles pensam.

As cores da bandeira e prá completar o amarelo, o PV amarelou, sem corar, porque aí avermelhava.
Que era o que se esperava.
Se o PV tivesse ido pro lado da Dilma  daria amarelo, que é ouro.
Enfim, muda Marina se você fosse a candidata do PT teria levado no primeiro turno.

Ainda bem que não sou do PV, pois estaria muito decepcionado.
Meus anos de PSDB quero esquecer.
Não tem um partido para mim e para muitos brasileiros.
Sou simpatizante de quem trabalha para o povo (que é para isso que votamos neles), para quem precisa.
Sem demagogia, sem fantasia e sem falsidade

O que o povo precisa é de EDUCAÇÃO DE QUALIDADE.

Valeu LULA, você foi a transformação.
O Brasil precisava de você e o povo não sabia porque não deixavam ele ver.
Desta vez o Brasil votou pelo que sentiu, e pelo coração.
Quase que enganavam o povo outra vez.
Salute Brasil.
Afinal somos o País do futuro.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

34ª Mostra Internacional de Cinema exibe "Os Desclassificados" de Clery Cunha


Clery Cunha e Milton Roberto





















34ª Mostra Internacional de Cinema em São Paulo
De 22 de outubro a 4 de novembro, acontece em São Paulo a tradicional Mostra Internacional de Cinema. Durante duas semanas, a 34ª Mostra exibe mais de 400 títulos dos mais variados países e de diversas cinematografias que estarão sendo exibidos em mais de 20 espaços, entre cinemas, museus e centros culturais espalhados pela capital paulista. A seleção faz um apanhado do que o cinema contemporâneo mundial está produzindo e das principais tendências, temáticas, narrativas e estéticas produzidas em todo o mund



Na foto acima Milton Roberto com o diretor Clery Cunha do filme "Os Desclassificados"
Fotos: Milton Roberto
Francisco Cavalcante, Milton Roberto, Zé da Ilha e Mister Khan
Olha a barba imensa do  Castor Guerra, ladeado pelo Francisco Cavalcante, presidente da Platéia Filmes e Zé da Ilha
Clery Cunha, Vera Luz e o Celso, Distribuidor. em foto de Milton Roberto
O filme escolhido para a mostra foi "Os Desclassificados"

 Sinopse







Playboy deseja sexualmente a madrasta, amante de um gerente de banco. Para se vingar do adultério da mulher, ele planeja um assalto à agência onde o homem trabalha. O crime fracassa, o playboy é baleado por um policial e os bandidos fogem para um esconderijo. A situação entre eles fica cada vez mais tensa diante do sofrimento do rapaz que agoniza ferido pelos tiros, e da iminente chegada da polícia.
Veja a cópia do site Estranho Encontro : clique aqui para ver a postagem original



"Os Desclassificados" é um filme simples, barato, mas que já guarda todos os elementos que fazem o diretor e sua singela obra um mundo novo a ser redescoberto. Ex-cabo man da Tv Tupi, ator ocasional, Clery foi um daqueles típicos casos de quem se esforçou na carreira, trabalhando em várias funções, aprendendo na prática -- e chegando à direção, com 33 anos, usufruindo de conhecimento suficiente para obter o resultado que desejasse.

No caso de "Os Desclassificados", para o qual também escreveu argumento e roteiro com Darcy Silva, há uma clara superposição de plots: o amor (quase) incestuoso de Berto (o próprio Darcy) por sua madrasta, Lara (Joana Fomm), e a consequência disso: um assalto promovido pelo jovem problemático, que resultará em tragédia.

No relacionamento do enteado com a mãe postiça encontramos explicações para seu comportamento, mas o desenrolar do assalto é a parte mais bem acabada do filme, que, como quase tudo o que Clery realizou, começa morno, evoluindo em frenesi crescente até o desfecho final.

A história ganharia, e muito, com dez ou quinze minutos a mais de tensão erótica e edipiana entre Berto e Lara. Quando o pai de Berto (Araken Patusca) viaja a negócios, os dois ficam sozinhos e saem pela noite em busca de diversão. Então apreciamos uma das obsessões típicas -- e provavelmente lucrativa -- do cinema de Clery Cunha: a de exibir letreiros de boates, motéis e restaurantes em close.

Logo sabemos que a dupla passou pela "Churrascaria Galpão", esticando pelas boates "Le Masque", "La Sexy", a "Chão Cantina", o "Restaurante Kacik", até terminarem em um inferninho, tudo isso ao som de Soul Sacrifice, do Santana -- haja fôlego! Na volta, Berto faz jogo típico de apaixonado, parecem envolvidos um pelo outro, mas o rapaz termina apreciando a madrasta dormindo, fascinado apenas por ela existir.

Sua musa, no entanto, tem um amante (Roberto Batalin), gerente do banco onde a família possui conta. Berto sofre pelo relacionamento aquela espécie de voyeurismohomossexual, masoquista e tão estudado pela psicanálise. E, como sabe que é incapaz de chegar a alguma solução autêntica para o problema, abraça uma postura de vingança infantil, propondo a um grupo de amigos bandidos um assalto para desmoralizar o adversário.

A quadrilha é soberba: além de Berto, percebam que um dos bandidos, Toninho, é o próprio Clery. Outro é Jesse James Costa, figura conhecidíssima da Boca e da malandragem paulistana. O surpreendente Jesse James, aliás, dá um show de interpretação naturalista, lembrando um dos criminosos do clássico italiano "Cani Arrabbiati" -- uma pena que Mario Bava não andasse pela Boca para levá-lo a Roma.

Toninho deixou a esposa grávida (Sônia Garcia), desesperada por ver o marido envolvido em algo que não tem a mínima chance de dar certo. Durante o assalto, um dos bandidos morre. Os sobreviventes desembarcam na casa alugada para esconderijo. Ali, entre idas e vindas, encontram um desfecho para a trama.



À moda de outros realizadores paulistas do período, o roteiro e a direção conseguem uma abordagem universal na narrativa, que independe de onde -- podendo ter sido ambientada em qualquer espaço urbano, sem prejuízo de sua compreensão e consistência. Foi o único filme realizado pelo diretor dessa forma, pois o cinema policial de Clery Cunha é sinônimo de São Paulo e a tragédia de seu espaço urbano. Esquecido e subestimado, a se depender das raras cópias em vhs de seus principais filmes, continuará sendo um autor querido por muito poucos.





filmes, Clery Cunha
Fatais Horas (1987)
A Hora do Medo (1986)
Que Delícia de Buraco (1985)
Tortura Cruel (1980)
Torturadas Pelo Sexo (1976)
O Exorcista de Mulheres (1974)
Pensionato de Mulheres (1974)
Uma Virgem (1973)
UMa Negra Chamada Tereza (1973)
Como Evitar o Desquite (1973)
Como Mulheres Amam Por Conveniência (1972)
Férias in Maridos (1972)
Os Desclassificados (1972)
Um pistoleiro Chamado caviúna (1971)
Idílio Proibido (1971)
Sentinelas do Espaço (1969)
Lampião, O Rei do Cangaço (1964)
Conceição (1960)

Veja a Programação da  34ª Mostra

dia 27/10 - quarta
16h Os desclassificados 
(Brasil, 92min - 16 anos)
direção: Clery Cunha

18h Doctor Chance 
(Docteur Chance, França/Chile, 97min - 14 anos)
direção: F.J. Ossang

20h Programa F.J. Ossang 
(49min)

20h50 Dharma Guns 
(França/Portugal, 93min - 14 anos)
direção: F.J. Ossang









dia 28/10 - quinta
16h Route 132 
(Canadá, 113min - livre)
direção: Louis Bélanger

18h Livro iraniano de receitas 
(Dastoore Ashpazi, Irã, 72min - livre)
direção: Mohammad Shirvani

20h Lá
(Orada, Turquia, 96min - 10 anos)
direção: Hakki Kurtulus, Melik Saracoglu


dia 29/10 - sexta
16h Uma criança abandonada à beira do rio 
(On the riverbank where the childhood was left, Uzbequistão, 99min - 12 anos)
direção: Sabir Nazarmukhamedov

18h Ilha da cova da Moura 
(Portugal, 81min - 12 anos)
direção: Rui Simões

20h Luz teimosa 
(Portugal, 75min - livre)
direção: Luís Alves de Matos


dia 30/10 - sábado
16h O último comandante
(Brasil/Costa Rica, 96min - livre)
direção: Isabel Martinez Artavia, Vicente Ferraz

18h Tikimentary - em busca do paraíso perdido
(Tikimentary - in search of the lost paradise, EUA/Brasil, 80min - 12 anos)
direção: Duda Leite

20h Bi, não tenha medo
(Bi, dung so!, Vietnam/França/Alemanha, 90min - 18 anos)
direção: Dang Di Phan


dia 2/11 - terça
16h O menino-prodígio
(L'enfant prodige, Canadá, 101min - livre)
direção: Luc Dionne

18h China
(Chung Kuo - Cina, Itália, 208min - livre)
direção: Michelangelo Antonioni


dia 3/11 - quarta
16h Kon Kon 
(Chile, 61min - livre)
direção: Cecilia Vicuña

18h Teerã Teerã 
(Tehran Tehran, Irã, 109min - 14 anos)
direção: Dariush Mehrjui, Mehdi Karampour

20h Programa Brasil 3
Geral

(Brasil, 15min)
direção: Anna Azevedo 
Cinemaieutica 
(Brasil, 12min)
direção: Rodrigo Falk Brum 
Pimenta
(Brasil, 13min)
direção: Eduardo Mattos 
Ratão
(Brasil, 20min)
direção: Santiago Dellape 
A conquista do espaço
(Brasil, 15min)
direção: Chico Deniz


dia 4/11 - quinta
16h Norte 
(Nord, Noruega, 90min - 12 anos)
direção: Rune Denstad Langlo

18h Duas vezes mulher 
(2 fois une femme, Canadá, 94min - 16 anos)
direção: François Delisle

20h Vocês todos são capitães
(Todos vós sodes capitáns, Espanha, 78min - 18 anos)
direção: Oliver Laxe[


CLERY CUNHA mudou-se para São Paulo logo após cumprir os estudos secundários. Aficcionado por quadrinhos, seu gosto pelo cinema nasceu ainda na infância, quando assistia a seriados policiais, faroestes e filmes de aventura. Dirigiu seu primeiro filme, o policial Os desclassificados, em 1972. Um ano depois, lança A pequena órfã, melodrama baseado em telenovela produzida pela TV Excelsior. Entre os filmes que dirigiu, destacam-se Joelma 23º andar (1980), marco da indústria cinematográfica paulista, drama sobre o trágico incêndio que assombrou a capital paulista, e O Rei da Boca(1982), clássico da filmografia do diretor, sobre a ascensão e queda de um gigolô. Atualmente, Clery Cunha trabalha no roteiro do filme policial Tiradentes City, Zona Leste SP, com argumento do jornalista Marcelo Coelho.

MultiColor Interatividade

Jornal Cidade Tiradentes

Jornal Cidade Tiradentes
Alguém neste país ainda limpa a bunda com jornal?