sábado, 21 de janeiro de 2012

Voto Distrital, Cidade Tiradentes quer!

Assista o vídeo do movimento na Cidade Tiradentes,
video

Valter Lima do Partido Verde e Avelasio Jacobina do PSDB, com o apoio ao Voto Distrital

CAUSA BÁSICA OU PROBLEMA RAIZ DO BRASIL 
Leia e veja que a solução é mais fácil do que você imagina.
CAUSA BÁSICA 
O Brasil tem muitos problemas, todos nós sabemos. Porém, existem os problemas de raiz, de onde se originam todos os outros.
O principal problema-raiz brasileiro é a ESTRUTURA DO SISTEMA ELEITORAL.
Esse tipo de sistema eleitoral provoca o distanciamento entre o candidato e os cidadãos, faz com que o representante do povo (vereador, deputado, senador) FIQUE FORA DO ALCANCE DA COBRANÇA DOS ELEITORES, por falta de uma base territorial de eleitores mais definida, o Distrito Eleitoral.
Outro fato que a atual estrutura eleitoral provoca, é a necessidade do candidato ter que se comunicar com um público muito disperso e desconhecido, numa base territorial extensa, a um custo muito grande, o que torna os políticos OBRIGADOS A GASTAR O QUE NÃO TEM para serem eleitos e os faz depender de cabos eleitorais, tornando mais aguda a necessidade desses políticos de dar emprego a esses cabos, bem como participarem de meios, às vezes "estranhos", para repor os gastos com sua eleição. No sistema de VOTO DISTRITAL, o custo da campanha de um candidato é bem menor, permitindo a ascensão política de cidadãos, realmente compromissados com os interesses da sua comunidade.


terça-feira, 17 de janeiro de 2012

AS AUTORIDADES PASSEIAM NA CRACOLÂNDIA COMO SE FOSSEM A UM SIMBA-SAFARI

Por Fábio de Oliveira Ribeiro 17/01/2012 às 16:56

O ator Fábio Assumção está coberto de razão. A explicação para o fenômeno que o fez demonstrar indignação é absolutamente simples: o "campo político" está tão contaminado pelas disputas partidárias e é tão deformado pelos interesses mesquinhos dos polititicos (politicos + titica) que quase nada do que ocorre nas ruas acaba se tornando objeto da preocupação da administração pública.

O transporte público é caro e ineficiente? Os polititicos andam de helicoptero, jatinho ou carro oficial blindado.

O tráfico de drogas avança destruindo vidas e marginalizando bairros inteiros? Os polititicos moram em condomínios fechados, murados e com segurança privada.

O SUS é uma merda e não atende os dependentes de drogas? Os polititicos usam o Albert Einsten ou o Sírio Libanês, conta paga pelo erário público é claro.

O sistema de educação faliu faz tempo e só não o enterram porque não existe nada para colocar no lugar deste cadáver? Os polititicos colocam seus filhos nos melhores colégios pagos ou os mandam estudar no exterior.

O único remédio para este estado de coisas é explodir o "campo político". Como e porque fazer isto, entretanto, não é algo que produz consenso.

Uma parcela da direita advoga outro golpe de estado, mas só para poder ampliar seu lucro e foder ainda mais a população pobre (a qual os nazistas declarados ou não odeiam, inclusive por razões racistas). A esquerda desfruta as benesses do poder e se compõe com uma parcela da direita para deixar as coisas como estão. O resto reclama, reclama, reclama e não faz nada.

O terrorismo político (tipo Brigadas Vermelhas ou Baader Meinhof) seria a receita? Duvido disto, pois a violência política geralmente só cria as condições para mais repressão social e o nosso país tem uma longa história de repressão sobre a população subalterna.

O que fazer? Carnaval amanhã, praia depois de amanhã.


Email:: sithan@ig.com.br



© Copyleft http://www.midiaindependente.org:
É livre a reprodução para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.

"Cidade Lixo Zero – É possível criar uma cidade que reduz, reutiliza e recicla? Veja exemplos bacanas de Tokyo" - Coletivo Verde

Clovis Akira


O Japão há muito tempo serve de exemplo a outros países, na coleta e reciclagem de lixo. Apesar da separação e coleta seletiva do lixo ser feita corretamente, o governo japonês ainda considera muita alta a produção de lixo. Baseado em dados de uma pesquisa realizada no ano de 2007 pela Prefeitura de Tokyo, o Japão inicia uma campanha nacional intitulada “Gomi-zero”, que em português significa, campanha do lixo zero.


A campanha tem o objetivo de diminuir ao mínimo a produção de lixo, através de campanhas publicitárias agressivas, utilizando todos os meios de comunicação para alertar o impacto que o lixo tem no meio ambiente. Em todo o país foram distribuídas cartilhas com dicas mostrando como produzir menos lixo. Nas cidades com grande concentração de estrangeiros também foram impressas cartilhas em vários idiomas, inclusive o português.


O Japão tem o costume de utilizar em suas campanhas publicitárias, as junções entre ideogramas e números. Na campanha do lixo zero foi adotado como símbolo o número 530, que ao pronunciar os três números têm-se o significado – gomi zero.


Como a campanha obteve grande êxito, o governo instituiu no calendário oficial o “Dia do Lixo Zero”. A data escolhida, foi o dia 30 de maio, que a junção dos números significa justamente, gomi zero.


Nesta data é realizado um grande mutirão de limpeza, nas indústrias, nos parques, nos condomínios, etc. Todo esforço é feito para deixar o ambiente mais limpo.


Conheça os bacanas exemplos de Tokyo – Japão


Uma das verdadeiras campeãs do lixo são as sacolinhas plásticas. Nas lojas de roupas dos shoppings centers as sacolinhas estão praticamente extintas, agora usam as sacolas de papel, que além de serem mais bonitas, podem ser reaproveitadas.


O uso da sacola retornável já é uma realidade na maioria dos supermercados, são vendidos a um custo bem baixo, ou trocadas na compra de um determinado produto, fazendo assim uma promoção para um produto que está com pouca saída.


Os supermercados também colocam a disposição, caixas de papelão de diversos tamanhos, para que os clientes a utilizem no lugar das sacolinhas, quando for fazer uma compra grande.


As embalagens plásticas, de shampoos, detergentes, produtos de limpeza em geral, todos esses produtos são disponíveis em refil, compra-se o produto na primeira vez e depois só o refil, além de ser mais barato, contribui para diminuição das embalagens plásticas.


No Japão é feito de tudo para tornar a vida mais prática possível, e no preparo das refeições também é assim, tudo embalado em porções de diversos tamanhos, em bandejas de isopor. Imagine a quantidade de bandejas que circulam, mas tudo é reaproveitado novamente, nos supermercados existem pontos de coleta das bandejas de isopor e de ovos. Após consumir os alimentos, as japonesas lavam as bandejas e ao ir novamente ao supermercado depositam nos pontos de coleta, e posteriormente são enviadas novamente para a indústria onde são trituradas, virando matéria prima novamente.


As donas de casa japonesas, vão ao supermercado todos os dias, e compram sempre o que vão consumir no dia, evitando fazer grandes compras do mês e comprar algum produto desnecessário que vai acabar estragando e tendo que jogar fora.


Ao ir ao açougue ou peixaria, procurar levar um pote plástico para acondicionar o produto, evitando o uso de embalagens.


O Japão é um dos países com maior índice de fumantes, e apesar do alto número não se vê uma ponta de cigarro jogada no chão. Existem cinzeiros espalhados por vários pontos, geralmente o fumante não anda fumando, ele para perto de um local onde tenha cinzeiro, fuma seu cigarro e joga a bituca no cinzeiro. No carro, as cinzas são depositadas no cinzeiro, que é descartado quando chega a um posto de gasolina, onde é limpo e aspirado.


O papel higiênico é biodegradável, joga-se dentro do vaso sanitário e dá a descarga, muito mais higiênico, aliás, esse método é usado em vários países, aqui no Brasil, em alguns shoppings centers de São Paulo já adotam esse tipo de papel.


Uma grande dificuldade que os japoneses enfrentam é diminuir as embalagens plásticas, principalmente nos gêneros alimentícios. Tudo é muito bem embalado, os biscoitos, por exemplo, são embalados um a um, imagine um pacote com 20 unidades, todas embaladas. Os fabricantes seguem as rígidas normas de higiene do país, mas isso tudo tem uma consequência, que é o aumento da produção de lixo.


Apesar das dificuldades, a produção de lixo diminuiu bastante, afirma o governo, que solicita ainda que a população continue colaborando, procurando novas formas para se produzir menos lixo.

fonte:http://www.nossasaopaulo.org.br/portal/node/17318

‘ONGs são instrumento para assaltar o Estado’, acusa FHC


http://centrodeestudosambientais.files.wordpress.com/2011/12/fhc.jpg?w=208&h=337O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) voltou a criticar na sexta-feira, durante sabatina do jornal Folha de São Paulo e do UOL, a falta de controle sobre convênios firmados com ONGs ou entidades de interesse social. Segundo ele, “descobriram as ONGs como instrumento para assaltar o Estado”. Depois, o ex-presidente tentou minimizar seu comentário, dizendo que não se deve criminalizar essas instituições. “O erro está no governo, ou nos governos. O problema são os convênios sem fiscalização. Não obedecem à lei nenhuma”, afirmou.
E as empresas, como as construtoras? E partidos políticos? Não são instrumentos para assaltar o Estado e, consequentemente todos nos?
Existem ONGs corruptas, sim. Mas não é possível generalizar. Pois não são todas. Não são a maioria e também não são corruptas em si mesmas. As ONGs estão no cenário do jogo do poder, onde a corrupção é um forte componente, se manifestando tanto no setor privado (geralmente o corruptor) como no público. Em todas as instituições, sem exceção.
Não existe uma homogeneidade de práxis entre as ONGs. Muitas ONGs são ”novas”, instituídas (ou transformadas) recentemente (mas não só), notadamente após o estímulo de uma lei sancionada pelo então Presidente FHC, em 1999, a qual criou as chamadas Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). Algumas ONGs (OSCIPs ou não) são braços de governos e partidos políticos e tantas outras são continuação de grandes empresas. Por isso, de fato, representam setores próprios e não um das ONGs. E nessas ONGs dissimuladas é que esta a corrupção em forma de dinheiro ou de política. E não em ONGs históricas do movimento ecológico, cuja formatação obedece a princípios de voluntariedade e construção de uma cidadania para todos, com respeito a todas as formas de vida.
As ONGs corruptas precisam ser identificadas e retiradas da vida pública, assim como os agentes políticos e os que agem em nome das empresas, tendo a corrupção como meio para concretizar seus objetivos, que não são de interesse coletivo e nem e tutela da Natureza.
Fonte: Jornal Agora e CEA

Gestão territorial indígena promete conservação

http://www.oeco.com.br/reportagens/25553-gestao-territorial-indigena-promete-conservacao

Clique no link acima para ver a reportagem completa.

No fim de novembro, 13 etnias indígenas se encontraram no município de Poconé (MT), ao sul de Cuiabá, para trocar experiências a respeito de planos de gestão territorial. Foto: Laercio Miranda / OPAN
Poconé - “Depois do contato, não tem como viver totalmente no modo tradicional”, afirma Chicoepab Suruí, habitante da Terra Indígena Sete de Setembro, no limite entre Mato Grosso e Rondônia. Chicoepab poderia usar sua própria história para ilustrar a frase: com duas graduações, em filosofia e em gestão ambiental, ele hoje cursa o mestrado na Universidade de Brasília, dividindo seu tempo entre os estudos e a manutenção do website de seu povo, entre outras funções assumidas numa das associações suruí.

Fugindo dos brancos, os Suruí, ou Paiter (como eles mesmos se denominam), foram aos poucos se deslocando, desde o século XIX, a partir de Cuiabá até a região onde hoje se encontram. Fixados ali desde 1969, eles são um dos povos que hoje se lançam à estratégia de incorporar formas de interagir econômica e politicamente com os não-índios.

Uma das questões mais controversas é a conservação ambiental. Agora restritos a territórios demarcados, e com a população em crescimento, os índigenas buscam modos de gerir os recursos disponíveis em seus territórios sem os super-explorar, ao mesmo tempo em que lidam com constantes ameaças de invasão e de impacto de diversas atividades, da pecuária e monocultura de soja à construção de hidrelétricas.

Exposição Celebridade Vira-Lata leva 12 fotos de cães ao Conjunto Nacional

por: Redação Nova Brasil FM
A Avenida Paulista recebe até 21 de janeiro uma exposição inédita chamada Celebridade Vira-Lata, que acontece no Conjunto Nacional.

São 12 painéis com fotos e histórias de cães abandonados que foram resgatados, e hoje possuem uma vida digna com seus respectivos donos.

Essas mesmas fotos fazem parte de um calendário, cuja renda obtida com a venda será revertida para campanhas de adoção e castração de cães e gatos. Mais informações no sitewww.celebridadeviralata.com.br
Expo Celebridade Vira-Lata
Data: de 09 a 21 de janeiro
Horário: das 10 às 22 horas 
Local: Conjunto Nacional
End.: Av. Paulista, 2073 – Térreo
Curadoria: Luciane Sarraf
*Os calendários podem ser adquiridos pelo site www.celebridadeviralata.com.bre pontos de venda credenciados indicados.


http://www.novabrasilfm.com.br/noticias/nova-brasil-informa/exposicao-celebridade-viralata-leva-12-fotos-de-caes-ao-conjunto-nacional/

Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica – PROVAB

Programa de Valorização do Profissional da Atenção Básica – PROVAB
O programa oferece incentivos aos médicos, enfermeiros e cirurgiões dentistas que optarem por atuar nas equipes de saúde da família e outras estratégias de organização da atenção básica, contemplando também equipes que desenvolvem a atenção à saúde das populações ribeirinhas, quilombolas, assentadas e indígenas.
Segundo o ministro da saúde, Alexandre Padilha, “Nosso esforço é ampliar a assistência principalmente aos usuários do SUS que ainda têm dificuldades para acessar serviços e profissionais de saúde. Com isso, esperamos reduzir as desigualdades regionais relacionadas à presença e permanência de profissionais de saúde à disposição da população”. Portanto, esta estratégia visa promover articulação entre o ministério da saúde, os municípios e as instituições de ensino, no intuito de atuarmos de forma cooperada para ampliar o acesso e qualificar as ações de atenção à saúde nas populações residentes em áreas de difícil acesso e/ou de maior vulnerabilidade social.
Os profissionais que participarem do Programa serão contratados pelos municípios, de forma não precarizada, com adequadas condições de trabalho. Terão acesso a supervisão, feita a distância e presencial e, ao final de um ano como trabalhador da Atenção Básica, acesso a bônus ao realizarem seleção para os programas de residência. 
Esse conjunto de medidas busca qualificar e valorizar o trabalho realizado pelas equipes de atenção básica, ofertando condições de trabalho tanto físicas quanto financeiras, acesso à formação em serviço, valorizando e fazendo com que os profissionais tenham satisfação em realizar a atenção básica.Desde o dia 8 de dezembro estão abertas as inscrições para que as secretarias de saúde, instituições de ensino superior e Programas de Residência em Medicina da Família e Comunidade, que tenham o desejo de realizar a supervisão dos profissionais do Programa enviem a documentação para aderir ao programa.
O prazo foi prorrogado até dia 31/01. Essa prorrogação permitirá que tanto municípios quanto os candidatos à supervisão, façam sua adesão via eletrônica, através de endereços que estarão disponíveis no site do Ministério da Saúde, da própria SGTES do DAB.
O edital de convocação para adesão dos profissionais interessados será publicado até dia 09 de janeiro e, via endereço eletrônico apontado no Edital, esses profissionais poderão fazer uma pré-inscrição em seis Perfis, estratificadas de acordo com características sócio-econômicas em cada Estado da Federação. A estimativa é que 3,7 mil vagas sejam abertas para preenchimento já a partir do próximo mês de fevereiro, sendo duas mil vagas para médicos, mil para enfermeiros e 700 para cirurgiões-dentistas.Serão considerados na seleção desses candidatos, a Instituição de ensino onde realizou sua graduação, o Estado onde se formou ou trabalha atualmente a sua ordem de inscrição.
Benefícios - Além de ampliar o número de profissionais de saúde atendendo às populações, os municípios terão prioridade para a implantação de núcleos de Telessaúde nas unidades onde os profissionais vão atuar. O Ministério da Saúde também investirá em cursos de especialização em Saúde da Família para qualificar os profissionais integrantes do PROVAB.
A contratação dos profissionais será feita pelas secretarias municipais de saúde, com as quais será estabelecido o vínculo empregatício, de acordo com os procedimentos de seleção e admissão adotados pelos respectivos municípios. Também caberá às secretarias municipais o pagamento dos salários e o custeio de moradias, quando houver necessidade. “A ação vai estimular os profissionais a atuarem nos locais onde a população brasileira mais precisa. 
Sabe-se que a atenção básica pode resolver mais de 80% dos problemas de saúde das pessoas, reduzindo idas a hospitais e evitando internações”, afirma o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Milton de Arruda Martins. Para os recém-formados, é uma oportunidade de conhecer a realidade das necessidades de saúde das populações cuidadas pela Atenção Básica nos mais diversos lugares do país, de exercer e desenvolver ações de cidadania e saber que o país está mudando e que o interior pode oferecer boas condições de vida e de trabalho.
O PROGRAMA – Nesta primeira edição do Programa de Valorização dos Profissionais na Atenção Básica firmará contrato de um ano com os profissionais que se inscreverem e forem convocados. Ao final desse período, os médicos que tiverem uma boa avaliação de desempenho terão uma pontuação adicional de 10% na nota dos exames de residência médica. Durante toda a atuação nas unidades de saúde, os profissionais serão tutoriados pelas instituições de ensino superior participantes, hospitais de ensino, secretarias estaduais ou municipais de saúde e/ou programas de residência em saúde da família e comunidade, que darão suporte presencial e à distância por meio do programa Telessaúde.
Fonte site DAB/ MS

Operação da PM nas Cracolâdias

Quando nada é feito, as pessoas acusam e reclamam.
 
Quando algo é feito, reclamam do porquê e de como é feito.
 
Com certeza APOIO a ação ABAIXO  "Operação integrada da Polícia"  para a tentativa de salvar vidas que neste momento estão sem rumo, que nada têm a perder por sua atual condição, mas que se tiverem chance de tratamento e recobrarem sua auto-estima, possam voltar à convivência familiar e social, estudar e trabalhar.
 
Sugiro que estas operações "Força Tarefa" ou "Operação integrada"  se estendam e sejam assíduas por todos os bairros de São Paulo. Mas que se tenha notícia de seus números, resultados, posição do acompanhamento daqueles em recuperação e números e situação daqueles que não conseguirão se recuperar. 
 
Como podemos nos aquietar enquanto nossa sociedade está enferma?
 
Déborah Copic
Editora
Jornal Em SINTONIA
 Precisamos do seu apoio!
Desde o ano de 2009, a Polícia Militar em parceria com Órgãos do Governo do Estado e da Prefeitura do Município de São Paulo vêm desenvolvendo uma ação denominada “Operação Integrada Centro Legal”.
Trata-se de uma ação multidisciplinar planejada com inteligência e idealizada para resgatar as pessoas que se encontram em situação indigna e dominadas pelo tráfico na região da Nova Luz.
A ação é integrada e está sendo desenvolvida simultaneamente por todos os órgãos e dividida em três fases. Em cada fase a atuação de um dos órgãos é mais intensa:
Fase 1: ação policial mais intensa para quebrar a logística do tráfico e garantir a realização da atividade com segurança dos outros órgãos do Estado e da Prefeitura;
Fase 2: intensificação das ações sociais e de saúde visando retirar as pessoas daquela situação indigna e tratá-las; e
Fase 3: manutenção das ações de polícia e dos outros órgãos visando garantir a segurança na região e impedir que novos grupos de usuários e traficantes se formem.
Para o êxito da “Operação Integrada Centro Legal” é fundamental o seu apoio, que pode se dar pelo uso da chancela “EU APOIO ESTA AÇÃO” em suas redes sociais, que se encontra disponível no link http://policiamilitar.sp.gov.br/hotsites/centrolegal/index.html . Inclua esta chancela no seu perfil do Facebook, Flickr, Twitter, Youtube, Blog e em sua webpage pessoal ou empresarial.
Estamos fazendo a nossa parte e temos como intenção dar a maior transparência possível às ações de polícia com o respeito a dignidade das pessoas, assim disponibilizamos todas as informações, fotos, vídeos, resultados, notícias, opiniões, comentários, no mesmo HotSite e o convidamos a visitar também as redes sociais da operação:
Participe! É um orgulho contar com a sua colaboração e aproveite para conhecer outras ações da Polícia Militar em nosso site:www.policiamilitar.sp.gov.br. Obrigado.
Conte sempre com a sua Polícia Militar! Compromisso com o Cidadão! 

CONPARES NO INSTITUTO PAULO KOBAYASHI - OFICINA REMANUFATURA DE COMPUTADORES

O fim do ano passado foi especial para os alunos da Oficina Remanufatura de Computadores ministrada pelo oficineiro do CONPARES (Coordenadoria de Convivência, Participação e Empreendedorismo), Milton Roberto no Instituto Paulo Kobayshi.

O Instituto Paulo Kobayashi iniciou seus trabalhos em agosto de 2005. O projeto de constituição da organização se deu por iniciativa de familiares, amigos, ex-alunos e admiradores do professor Paulo Kobayashi, falecido em abril de 2005, após 30 anos de vida pública dedicada a atividades políticas e sociais.

O IPK é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), reconhecida pelo Ministério da Justiça, sem fins lucrativos, e tem como missão ser o elo de integração entre Governo e suas diretrizes, a Iniciativa Privada através de ações de responsabilidade social, em benefício da Sociedade Civil (Terceiro Setor).


Durantes esses 5 anos de atividade, já atendeu mais de 100mil pessoas de 300 entidades beneficentes, realizando projetos sociais nas mais diversas esferas.



Um Mês de oficina de remanufatura gerou 60 computadores aptos para serem usados por ONGs.

Um curso intensivo onde todos puderam ter noções das questões ambientais e a necessidade de remanufaturar ao invés de simplesmente jogar no lixo. Tanto o IPK, quanto os alunos gostaram muito e querem mais cursos deste nível para os próximos meses e acham também muito importante a inclusão digital com a consciência ambiental.


Foram aplicadas noções de:

1. Alertar para a problemática do lixo eletrônico;

2. Promover o desenvolvimento da indústria de reciclagem do lixo eletrônico

3. Promover parcerias para Campanha de Educação Ambiental e para coleta dos micros domésticos;

4. Promover o reuso de equipamentos, aumentando seu tempo de vida e reduzindo a quantidade de lixo eletrônico;

5. Promover a Inclusão Digital através do reuso de microcomputadores;

6. Evitar a contaminação ambiental e a saúde pública devido à disposição incorreta do lixo eletrônico.



Através da realização deste projeto, busca-se melhorar as oportunidades de vida aos jovens de baixa renda. Inserindo-os no mundo da tecnologia da informação e internet. Estimulando a responsabilidade social através do uso da Rede Social Comunitária

O Ofício Social foi criado em 2006 e tem por objetivo realizar parcerias para a viabilização de oficinas com temas de interesse de grupos vulneráveis. Atualmente o projeto tem cerca de 450 oficinas e já atendeu mais de 76 mil paulistanos.


Secretaria Municipal de Participação e Parceria



SMPP lança Edital de chamamento para Organizações Sociais

O presente Edital tem por objetivo realizar o credenciamento de Organizações Não Governamentais, sem fins lucrativos, com comprovada experiência na área, visando ampliar o espectro de abrangência do Programa Ofício Social, através da oferta de oficinas, abertas ao público, ministradas por profissionais, credenciados no Edital de Credenciamento.

O período para entrega das inscrições é entre 18 e 20 de janeiro de 2012, das 10h às 16h no auditório da Secretaria Municipal de Participação e Parceria, sito à Rua Líbero Badaró, 119, térreo, Centro.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

A Crise é um reajuste, só isso!

No nosso caso, mais de 500 anos dando luxo e extravagâncias aos europeus e outras partes do mundo.
Sendo explorados com derramamento de muito sangue e muita miséria. Sempre pensaram só neles, só eles eram autênticos, destruíram parte da humanidade e quase acabaram com o planeta.
Que crise? Não vejo crise, é um pequeno ajuste.
Que venha um grande reajuste, para ver se repartimos o pão.
Esqueçamos de quem sempre pisou sobre as nossas cabeças, guardar rancor não é bom. 
A historia não nos deixa esquecer? Tente ignorar.
É hora de vivermos nossas novas vidas.
Capacho já era.
Os EUA? tudo farinha do mesmo saco! e eles já estão saindo fora!

EUA não darão 1 dólar para salvar Europa, diz republicano

O candidato presidencial republicano Mitt Romney disse a um jornal italiano que a Europa tem de resolver a crise da dívida na zona do euro sem nenhuma ajuda dos Estados Unidos. “Os EUA têm de cuidar da própria crise, e não darão um dólar para salvar a Europa”, afirmou ao jornal La Stampa.

Romney, ex-governador do Estado de Massachusetts, disse estar consciente de que um colapso na Europa teria “enorme repercussão” na economia mundial e que é do interesse dos EUA evitar isso. “Mas não é nosso trabalho evitar isso. Os europeus têm a obrigação de resolver sua crise com os meios à sua disposição”, declarou, segundo a edição desta terça-feira do La Stampa.

“Alemanha, França, Itália, todos têm os recursos para arcar com suas dívidas, resolver a crise de confiança, investir e começar a crescer novamente, e de modo ideal por meio de uma autêntica economia de mercado.”

Os republicanos do Estado de Iowa iniciam nesta terça-feira a votação nas primárias partidárias para escolher seu candidato à Casa Branca na eleição de 2012. Romney, Rick Santorum e Ron Paul estão empenhados na disputa para ser os escolhidos.

Líderes europeus alertam para 2012 difícil com possível recessão

Líderes europeus alertaram, em suas mensagens de ano novo na televisão, que 2012 será difícil no continente, com muitos economistas prevendo uma recessão. A chanceler alemã, Angela Merkel, disse que a Europa está passando pelo seu “mais duro teste em décadas”, mas que a região está ficando cada vez mais unida diante da crise da dívida pública.
“O próximo ano 2012 será sem dúvida mais difícil do que 2011″, disse Merkel, em um pronunciamento na televisão alemã. “O caminho para superar isso a crise da dívida continua longo e não sem obstáculos, mas ao final deste caminho a Europa emergirá mais forte da crise do que quando entrou”, disse. Ela também defendeu o euro, afirmando que a moeda facilitou “a vida cotidiana e tornou nossa economia mais forte”.
Orçamento francês
O presidente francês, Nicolas Sarkozy, disse que a crise ainda não acabou, e que é necessário fazer reformas estruturais para que a economia volte a crescer. “Eu sei que a vida de muitos de vocês, já testada por dois anos difíceis, foi testada mais uma vez”, disse Sarkozy, em sua mensagem de fim de ano na televisão. “Vocês estão terminando o ano mais preocupados com vocês mesmos e seus filhos.”
O presidente francês, que tentará se reeleger neste ano, prometeu não fazer mais cortes orçamentários. Recentemente o governo da França anunciou mais cortes, para tentar restaurar a confiança do mercado nos títulos da dívida do país, que tiveram sua classificação rebaixada por algumas agências de risco. “O que era para ser feito foi feito pelo governo”, disse Sarkozy, sobre os cortes orçamentários. Sarkozy e Merkel reunirão-se neste mês para discutir um plano fiscal para a Europa.
Sacrifícios na Itália
O presidente italiano, Giorgio Napolitano, pediu que o povo do seu país faça mais sacrifícios para evitar o “colapso financeiro da Itália”, que é a terceira maior economia da Europa. “Sacrifícios são necessários para garantir o futuro das pessoas jovens, este é o nosso objetivo, e é um compromisso que não podemos evitar”, disse Napolitano. “Estes sacrifícios não serão em vão, especialmente se a economia voltar a crescer.”
O premiê grego, Lucas Papademos, também alertou para um 2012 difícil em seu pronunciamento de ano novo. “Nós temos que continuar nossos esforços com determinação, para que os sacrifícios feitos até agora não sejam em vão”, disse ele. Nos últimos meses, a economia europeia parou de crescer, depois que vários governos começaram programas de cortes de gastos públicos,

As dificuldades cresceram quando o custo de tomada de empréstimos subiu fortemente em alguns dos maiores países da União Europeia, como Itália e Espanha. Há temores de uma nova crise de crédito mundial, já que muitos bancos estão expostos à dívida pública italiana. Em uma pesquisa feita pela BBC, 25 de 27 economistas consultados disseram acreditar que a Europa voltará à recessão em 2012.
fonte:

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

MultiColor Interatividade

Jornal Cidade Tiradentes

Jornal Cidade Tiradentes
Alguém neste país ainda limpa a bunda com jornal?